segunda-feira, 19 de abril de 2010


Quando a sobriedade se enrosca em nós proporcionando encontros ao acaso tudo parece mais estranho do que quando a cabeça está ao vento e não temos pleno controlo dos nossos movimentos e pensamentos.Os olhares fortuitos são mais estranhos,difíceis de perceber,tornando-se até incomodativos. O espaço aumenta acompanhando a vergonha pelo caminho.Pretendemos então,fazer de conta que tudo é desconhecido e seguimos com a prepotência colada aos ombros,como se não pesasse nada e não fosse minimamente estranho ter a noção de quem o outro é.



-um amor desconhecido, sabedorias incompletas e uma ternura brevemente derramada numa troca de olhares..


3 sentidos:

Tânia Dias disse...

olá :$

podes-me dizer qual é o nome da música ?

PR" disse...

Gostei muito! *.*

Bullet X Riot disse...

Escreves bem ^^

Enviar um comentário

Utiliza palavras suaves..