sexta-feira, 28 de maio de 2010



-Não queria começar com porquês como toda a gente faz,mas digamos que a questão é a base do nosso conflito interior. Então pergunto porquê é que só nos preocupamos com a solução quando o problema existe? Quando a interrogação já é quase parte do nosso código genético?Deveríamos ser capazes de antever soluções mesmo antes dos problemas surgirem em nós,mas a vida é urgente,tão urgente que nos esquecemos que um dia,nos podemos deparar com um buraco negro em nosso redor.Aparecemos sempre tarde,tarde demais. Gostaria que fossemos capazes de lidar com estas premissas de forma clássica e elegante,sem transtornos,sem dor. Mas agora não há como voltar atrás e apagar todo o sofrimento. Queria jurar que nunca mais sofreria,mas estaria a mentir a mim mesma. Também gostaria que soubesses que amar-te nunca foi opção minha,amar-te foi o dom que me deram.





10 sentidos:

patriciaa disse...

tão bonito *-*

Joana disse...

adorei o que escreveste, e fizeste-me querer voltar cá para acompanhar o teu blog.
parabéns :)

Joana disse...

tão bonito, gostei *

Sara Santos disse...

''amar-te foi o dom que me deram'' que lindo *.*

Mafalda Santos disse...

Genial*

Mafalda disse...

Concordo plenamente.

Joana disse...

Que bonito *.*

ACatarinaMaçuca disse...

O dom e às vezes a cruz! O amor pode ser o melhor e o pior da vida, a meu ver.

R. disse...

"Gostaria que fossemos capazes de lidar com estas premissas de forma clássica e elegante,sem transtornos,sem dor. Mas agora não há como voltar atrás e apagar todo o sofrimento. Queria jurar que nunca mais sofreria,mas estaria a mentir a mim mesma. Também gostaria que soubesses que amar-te nunca foi opção minha,amar-te foi o dom que me deram."

Adorei :)

Beijinho*

joana disse...

mas como o amor é cego...queremos acreditar que tudo é perfeito. e quando os problemas surgem, so os vemos, quando estao a frente do nosso nariz. beiijinho

Enviar um comentário

Utiliza palavras suaves..