quarta-feira, 9 de junho de 2010



Nunca nos sentimos completos. Existe sempre uma parte de nós vazia,que pede desesperadamente que a preencham. É falta de um amor.. Talvez este buraco negro esteja cravado em nós,com uma impressão digital singular de todos aqueles que um dia passaram e nos levaram um pouco mais ao fundo.Talvez não falte nada,possivelmente é só um idealismo da perfeição personificado pela falta de algo. A verdade é que esta falta,seja ela do que for,dissipa objectivos,arruína esperanças e faz-nos crer na desgraça. Instalam-se perguntas sem resposta,viver dia após dia à espera que as respostas cheguem,mas estas respostas não vêm.Não existe um apartado.A única certeza é que levamos o dia com outra leviandade,como se nada nos afectasse directamente. Ás vezes parece que não estamos a viver,simplesmente estamos na berma da estrada a ver os outros fazerem o seu próprio percurso. E sentimo-nos frustrados por não sermos vazios como eles. Eles não têm respostas mas também não fazem perguntas.Tentar descobrir a fonte da vida é angustiante porque sabemos que nunca chegaremos ao ponto concreto da questão. Nunca veremos uma resposta verdadeira e clara,digna e gratificante. Só existe o nosso esforço de compreensão,a nossa vontade fulgurante em descobrir as pessoas para lá do olhar.Não quero mais rostos estampados a dar-me um motivo para continuar,eu quero ser o meu motivo para continuar. Quero idolatrar-me tanto como idolatro os outros. Preciso de descobrir a força que encontro nos outros fazer de mim alguém,com a certeza que serei sempre melhor do que fui ontem.Eu sou idealista e extremamente sonhadora. E gosto de mim assim! E quero ser sempre assim!Não gosto de pessoas que apregoam o bem sem o aplicar na própria vida,da mesma maneira de não gosto de ser julgada por alguém que nunca foi réu.Um dia,eu vou descobrir o caminho.
Um dia eu vou lá chegar,e mesmo sem conhecer o sítio,saberei que cheguei. Agora vou esperando,dou tempo.



6 sentidos:

Joana disse...

é mesmo verdade: nunca nos sentimos nem totalmente completos nem totalmente felizes. falta sempre qualquer coisa e na maior parte das vezes é um amor

Mel disse...

Adoro imenso o teu blog, está tão simples e bonito e a tua escrita?absolutamente deliciosa.

Anna Beatriz disse...

Adorei o blog :)
beijos!

Rita Ferreira disse...

Adorei!

Vou seguir :)

Daniela disse...

Cada vez que aqui venho penso: eu adorooo!

E tens toda a razão, é muito difícil sentirmo-nos completos.

Daniela disse...

Continuo sem conseguir seguir-te :(

Enviar um comentário

Utiliza palavras suaves..